Council for the Development of Social Science Research in Africa
Conseil pour le développement de la recherche en sciences sociales en Afrique
Conselho para o Desenvolvimento da Pesquisa em Ciências Sociais em África
مجلس تنمية البحوث الإجتماعية في أفريقيا


Como Fazer Ciências Sociais e Humanas em África : Questões Epistemológicas, Metodológicas, Teóricas e Políticas. (Textos do Colóquio em Homenagem a Aquino de Bragança)

Como Fazer Ciências Sociais e Humanas em África : Questões Epistemológicas, Metodológicas, Teóricas e Políticas; (Textos do Colóquio em Homenagem a Aquino de Bragança). Teresa Cruz e Silva, João Paulo Borges Coelho & Amélia Neves de SoutoDakar, CODESRIA, 2012, 271 p., ISBN 978-2-86978-505-2

Number of visits: 2298

As crises de pensamento decorrentes das grandes mudanças verificadas no mundo durante a última
metade do século XX e início deste século levaram as Ciências Sociais e Humanidades a acelerar
a sua reconceptualização num esforço tendente a clarificar e redefinir o seu papel na sociedade.
Hoje, mais do que nunca, se debate sobre a finalidade das Ciências Sociais. Questionamonos
sobre o seu contributo para a formulação e resolução dos problemas contemporâneos,
incluindo de que forma elas podem ajudar a uma maior eficácia na tomada de decisões políticas
e administrativas. Questionamo-nos, inclusivamente, sobre o futuro das próprias Ciências
Sociais e Humanidades, futuro esse que depende em grande medida da pertinência das visões
do mundo que nos proporcionam. A procura de respostas para estes questionamentos não pode
estar dissociada da discussão em torno da problemática referente à produção e apropriação do
conhecimento. A cultura científica é actualmente encarada como uma dimensão fundamental das
sociedades contemporâneas, na medida em que interfere com todos os domínios da vida social.
Ela representa o vector decisivo da modernização e do desenvolvimento.

Como fazer ciências sociais e humanas em África: questões epistemológicas, metodológicas,
teóricas e políticas (Textos do Colóquio em Homenagem a Aquino de Bragança) tem o formato
de ‘actas’ de um colóquio onde o pretexto da evocação de uma personalidade marcante e do seu
legado criou espaço para um cruzamento de ideias sobre o caminho percorrido e o futuro das
Ciências Sociais e Humanas no continente africano. Com comunicações centradas nas experiências
de países africanos, com destaque para os falantes da Língua Portuguesa, o cosmopolitismo
que marcou a vida de Bragança levou os autores desta compilação de textos a trazerem para
debate problemas de relações internacionais que envolvem, para além de África, a Europa e a
América. As ideias e contribuições que compõem esta obra mostram-nos também a importância
do casamento entre as Ciências Sociais e as Humanidades. O cruzamento de ideias espelhado
nesta obra reflecte ao mesmo tempo as rupturas e continuidades que marcam pelo menos três
gerações de académicos africanos das universidades nacionais após as independências. Em
alguns casos é possível ler pontos convergentes, mas também contraditórios ou nem sempre
concordantes, entre os diversos autores. As suas opiniões abrem, entretanto, novos caminhos
para a pesquisa. Afinal de contas, é desta luta de contrários e da procura de convergências que se
constroem ideias e projectos, é este o caminho do pensamento científico.

Teresa Cruz e Silva Professora e pesquisadora do Centro de Estudos Africanos da Universidade Eduardo
Mondlane em Maputo, é doutorada em Ciências Sociais pela Universidade de Bradford (Grã-Bretanha).

João Paulo Borges Coelho Escritor e historiador moçambicano doutorado pela Universidade de Bradford,
é professor de História Contemporânea na Universidade Eduardo Mondlane.

Amélia Neves de Souto Doutorada em História Institucional e
Política Contemporânea (séculos XIX e XX) pela Universidade Nova de Lisboa
(Portugal), é Professora na Universidade Eduardo Mondlane, e pesquisadora do
Centro de Estudos Africanos da mesma universidade.

Texto completo




Comments